Quem é RAL?

  • Pra quem ainda não sabe, Romildo Araújo Lima é  o nome de batismo do cartunista, ilustrador, diagramador e blogueiro RAL.

  • Nascido em Arcoverde (PE), mora em Recife desde 1966.

  • Trabalhou como chargista e ilustrador no Jornal do Commercio, Folha de Pernambuco e Gazeta Mercantil (Nordeste). Foi editor de arte no Diario de Pernambuco.

  • Colaborou com o lendário O Pasquim e foi um dos fundadores do escrachado Papa-Figo.

  • Foi responsável pelo setor de arte da Prefeitura de Olinda (por 25 anos), e do Sindicato dos Previdenciários de PE (por 18 anos).

  • Como freelancer, fez projetos gráficos, ilustrou e diagramou vários livros, além de inúmeros  jornais pra  sindicatos  e associações.

  • Aposentado há sete anos, foi acometido há quase três pela doença ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica). Mas continua na ativa. Graças a solidariedade de muita gente generosa...

DEPOIMENTO
Sobrevivendo e trabalhando, apesar da ELA:
o início da minha "Segunda Vida"

MARÇO DE 2020

DIAGNÓSTICO DA DOENÇA

Em março de 2020, após vários exames, fui diagnosticado portador da Esclerose Lateral Amiotrófica, conhecida pela sigla ELA. O laudo médico esclareceu: “É uma doença neurodegenerativa, progressiva e que não possui cura. Apresenta, atualmente, envolvimento predominante bulbar, com alguma fraqueza em membros.”

Por infeliz coincidência, o diagnóstico foi dado no início da pandemia no Brasil. Comecei a tomar os remédios receitados, que aumentam o período de sobrevida. Mas, por precaução à Covid 19, só dei início ao tratamento com terapia motora e respiratória em julho.

 

SINTOMAS DA ELA

No meu caso (ELA bulbar), os sintomas mais fortes afetaram os músculos da face, língua e cordas vocais. Daí, eu que já falava pouco e baixo, agora falo embolado... Para piorar, a pessoa fica salivando abundantemente, o que atrapalha comer e falar.

Devido à dificuldade em deglutir, tive que colocar uma sonda no estômago (gastrostomia) para alimentação direta de dieta. Atualmente consigo deglutir algumas refeições pastosas, via oral. 

Pernas fracas e coluna inclinada também incomodam bastante.

Mas, graças a Deus, meus braços e mãos perderam um pouco de força, mas funcionam normalmente.

 

MAZELAS À PARTE EM 2021

Em março de 2021, um ano após o diagnóstico, surgiram duas mazelas que me desgastaram muito e aceleraram os sintomas da doença:

1 - Oito dias de internação por infecção urinária, provocada pelo aumento do tamanho da próstata, diagnosticado pelo urologista.

- Volta para casa com uma sonda urinária e ter que permanecer assim por mais de três meses, pois a prioridade no hospital era para portadores do Covid.

 

Finalmente, a cirurgia da próstata foi autorizada e me operei em oito de agosto deste ano. A internação seria por três dias, sendo o primeiro dia na UTI. Infelizmente, mais uma vez, por falta de leito, fui “obrigado” a ficar quatro dias na UTI.

Quem conhece UTI sabe que não é um lugar adequado pra se recuperar de uma cirurgia simples, pois como eu estava consciente e orientado, ficava vendo e ouvindo os problemas dos outros pacientes graves. Além do mais, as luzes ficam acesas 24 horas e você mal consegue dar um cochilo. O que me provocou pressão alta e baixa nas taxas de sódio e potássio. Por conta disso, quando consegui um quarto, tive de ficar mais dez dias internado, inclusive com quadro emocional de muito estresse e, também, uma piora no funcionamento dos pulmões.

 

SOBREVIVENDO E AGRADECENDO

Peço desculpas por ter demorado a agradecer o apoio financeiro de inúmeros amigos/as e familiares. Graças a vocês consegui, nos últimos dez meses, batalhar ferrenhamente para minimizar em mim os efeitos danosos da ELA.

Explico o motivo: queria mostrar a todos que cooperaram que o apoio não foi em vão. Aqui estou para contar como sobrevivi esse ano, enquanto a Covid-19 levava amigos e parceiros sem nenhuma doença pré-existente.

O meu convênio médico, por eu ser um paciente “consciente e orIentado”, me deu direito a home care de 6 horas, o que não é suficiente para proteção contra esses  dois vilões. Então, graças a essa  solidariedade financeira montamos um “escudo protetor” de 24 horas, com contratação de corpo de enfermagem, médicos e terapeutas especializados no tratamento da ELA (fisioterapeutas na área motora/respiratória/ocupacional), fonoaudiólogo e nutricionista). A esses profissionais da saúde, a minha eterna gratidão, pela dedicação e incentivo que tanto me (e)motivam.

Um especial agradecimento à jornalista Wedja Gouveia que foi colega de trabalho no Sindsprev por18 anos. Sem eu saber, ela tomou a iniciativa de publicar matéria no jornal que desencadeou essa corrente do bem.

Gratidão aos parceiros Marcelo Mário Melo e Rossini Barreira, que tiveram a mesma ideia antes de Wedja, mas pedi que segurassem até o lançamento do meu livro Ralmanaque, que seria o brinde da campanha. 

Agradeço ao colunista João Alberto pelo apoio e divulgação  da campanha no seu programa e no blog.

 

Gratidão ainda aos amigos/as que enviaram áudios pelo WhatsApp, dando força e sugerindo outras ideias.

Entre os áudios, um do saudoso amigo Laílson, que subiu ao patamar maior junto com mais dois grandes cartunistas da minha geração: Nani, Ota e Mariano.

Agradecimento à Escola de Magistratura de Pernambuco (Esmape), que anualmente, no aniversário da sua fundação (34 anos), homenageia e concede medalha a artistas da cultura pernambucana. Bem como ao Tribunal de Justiça de Pernambuco que produziu um vídeo, que contou com depoimentos dos jornalistas Marcelo M.M. e Ricardo Melo, além do cartunista Samuca.

 

POR QUE “SEGUNDA VIDA”?

Porque estou igual ao personagem daquele filme “A Incrível História de Benjamim Button”: renasci com cara de 70 anos, pois uso fraldas, me alimento de comida pastosa, limpam meu bumbum, dão banho em mim, estou reaprendendo a andar, etc etc. Mas estou me desenvolvendo: não uso mais fralda e já consigo tomar banho só e fazer xixi no banheiro.

Agora, vou listar alguns “benefícios” que a Segunda Vida vem me proporcionando:

  • Não dirijo mais, xô estresse do trânsito. Vendi o carro: bye, bye prestação, IPVA, carro quebrado, gasolina, oficina, estacionamento.

  • Mais tempo pra ler, ouvir músicas, assistir a filmes/séries.

  • Em 2022 pretendo trabalhar em três livros. Um de cartuns: “Divã do Cartunista”; outro de lembranças da minha trajetória de desenhista: “Traços de Memória”; e um de tiras de quadrinhos do “Boi Misterioso”.

 

A LUTA CONTINUA em 2022:

FÉ, SOLIDARIEDADE, HUMOR e... ESPERANÇA!

Entrei em um grupo de portadores da ELA e tenho notícias recentes do avanço de estudos e testes de remédios que vão minimizar e até curar a ELA, daqui a um ou dois anos.

Espero alcançar esta OPORTUNIDADE de CURA. tenho ESPERANÇA!

Para chegar lá, espero contar, mais uma vez, com a sua SOLIDARIEDADE... 

Por esse motivo, criei uma lojinha online e um catálogo de vendas  no WatsApp Business, onde você poderá comprar uma camiseta ou uma caneca, com desenho meu e continuar me ajudando a manter a equipe multidisciplinar que vem cuidando de mim.

links da lojinha e do catálogo  do zap:

www.lojinhadoral.com

https://wa.me/c/558187468185

Vamos juntos combater, em 2022, o avanço da famigerada doença ELA!

Quem sabe assim poderei voltar à minha Primeira Vida, ou seria melhor dizer: iniciar A

Terceira Vida?

 

Desde já, meu CORAÇÃO é todo GRATIDÃO!

RAL

Recife, fevereiro 2022